| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Pequenos Escritores do Colégio
Desde: 25/02/2018      Publicadas: 11      Atualização: 12/04/2018

Capa |  As Lendas de Drogo  |  Caçador das Sombras  |  Crônicas Mórbidas  |  Prosa Mórbida  |  Silenciosa Sintonia


 As Lendas de Drogo

  05/04/2018
  0 comentário(s)


Capítulo 2 DL

           Capítulo 2- Os Elementais

 

-Caramba, que caminhada! Acho que vou ‘desabar’, há há. –Dita essa piada, Ruan, que já havia chegado na tal Grotunham, estava descansando as pernas num tronco de árvore caído no chão ao lado de um grande rio, com margens rodeadas de árvores e com uma água extremamente escura, resumindo-se a uma ideia de rio negro. Com certeza se alguém mergulhasse não conseguiria enxergar a um palmo de distância do nariz.

Sempre que ele olhava em volta, não via nada, nem pássaros, nem animais...e começava a se perguntar se a vó tinha pirado de vez, se estava completamente maluca,porque a filha morrera...Então após alguns minutos sentado pensando nisso, continuou sua “diversão”:estava jogando pedras no rio; Isso antes dele ouvir um tremendo rugido, que não lhe lembrava urso, leão ou nada parecido. Com certeza um garoto de treze anos se assustaria nessa hora... imagine eu aqui! Teria me borrado todo...

-Céus! O que diabos foi isso! – Se perguntou o garoto.

Foi então que ele olhou para trás e viu uma longa e pontuda ‘coisa’ vindo em sua direção e cortando todas as árvores à sua volta. O garoto rapidamente se jogou ao chão e se estendeu bem. Ele era inteligente e qualquer um que quisesse ser engenheiro técnico saberia que se o ângulo do emergente fosse alto suficiente, não atingiria um alvo bem esticado jogado ao chão. Quando ele se levantou um pouco e permaneceu agachado, logo atrás do tronco caído, olhou para frente e em volta, e deu graças a Deus que não viu nada...exceto um enorme olho amarelo entre as árvores logo atrás dele.

-HAHAHAHA, NUNCA TINHA RIDO TANTO ASSIM NA MINHA VIDA!!! – Uma voz ecoou na floresta, e com certeza não era de um humano. – Que MANÉ! Achou que eu queria matá-lo! AHAHAHAHAHAH...

-Quem está falando? Meu Deus, no que me meti... – Suspirou o garoto, já abrindo os braços e se jogando para o olho, fazendo-o apenas rir mais...tipo...me leve com você...

-Eu estou falando...E se quer saber de mais detalhes, meu nome é Bekar Harbat Dorindall.

-Bekar...Bekar...Bekar! Isso! Era você que eu estava procurando... – Apesar de ser inteligente, o garoto não conseguiu (não faço a menor ideia de como) notar que aquilo não era um HUMANO...Mas não sou bobo de contar o que era. Vai que tem crianças lendo...

-O que? Mais um humano curioso tentando descobrir sobre nós...Nem sabe o que aconteceu com o ultimo que tentou fazer isso.

-Ultimo? Nós? O que está rolando aqui? –O garoto achava agora que eram pessoas ou criaturinhas montadas umas nas outras causando uma mera ilusão de ótica formando um olho para quem olhava de certo ângulo. –Olha, minha mãe, Madora Kundo me mandou te procurar, antes de morrer...para eu descobrir mais sobre meu pai...

-Pai? Quem é o seu p...Espere, MADORA KUNDO?!?!?!?

-Sim, por quê? Conhece ela?

-Ô se conheço, garoto. Seu pai amava falar nela..., -E após pensar um pouco, tentou fazer o garoto se distrair e esquecer do que falara. -mas era bem pouco que eu adorava ouvir. Eu dizia a ele que ele devia sempre lembrar dela, e mais...Mas nunca liguei para as conversas e historias. Ela te mandou vir aqui para quê? E como ela sabia que eu existo?

-Conseguir informações do que é isso. E provavelmente meu pai falou sobre você para ela... – E então o garoto pegou o papel, desdobrou e mostrou ao olho os desenhos possivelmente de seu pai. O olho rapidamente se mostrou interessado, pois estendeu suas pupilas abrindo-se mais ainda, além de afinar sua retina rapidamente.

-ONDE VOCÊ CONSEGUIU ISSO?

-Não sei. Sempre fui curioso e...

-RESUMA!

-Encontrei entre as coisas do meu pai.

-Seu pai? VOCÊ XERETOU LÁ?

-Qual o problema cara...

-QUE DIA VOCÊ NASCEU?

-12 de Julho de 2005.

-CÉUS!!!!!!!!!!!EU ACHEI QUE “ELE” NÃO TINHA HERDEIRO!- E então aquele olho já não era mais um olho. Então o monstro abriu sua boca e rugiu o mais alto que podia, se voltando de frente ao garoto, mostrando mais um olho...E então uma perna...Duas...Quatro...ASAS...Cauda...Isso enquanto o garoto arregalava os olhos e ia para trás quase fazendo moon walk sem notar, de tanto medo que estava.- SE VOCÊ NÃO SABE O QUE É ISSO, ENTÃO SAIBA. ISSO É UMA RÉPLICA DE MUNDURR, O PAPEL SAGRADO COM TODAS AS 15 RUNAS ELEMENTAIS DOS DRAGÕES AINDA VIVOS NESSE MUNDO E NOS OUTROS 5. COM RUNAS ELEMENTAIS QUERO DIZER elementos; – E então a criatura foi se acalmando, ao invés de querer devorar o garoto, o que, tenho certeza, foi o que VOCÊ pensou que ela faria. -Que atualmente são: Água, terra, ar, fogo, pedra, planta, gelo, tempo, sombra, luz, cristal, poeira, metal, eletricidade e o único que nunca foi descoberto, pois foi criado no mesmo dia em que ADUMO matou UNDRE, dando a BURR o caos.

-Burr...Undre...ADUMO...Minha mãe me contava histórias disso, e por detalhe Adumo era meu favorito...

-COMO OUSA DIZER ISSO! ADUMO UM DIA TERMINOU SUA VINGANÇA E NÃO SE SATISFEZ, QUERENDO AINDA ASSIM MATAR TODOS OS OUTROS DRAGÕES EXISTENTES NOS 5 MUNDOS!

-Não está mais aqui quem disse aquilo.

-BOM MESMO. – E a vontade de devorar o garoto foi embora, denovo. -Aliás, você queria saber quem foi seu pai pelo jeito, não é?

-Com certeza!

-Seu pai foi Marcus Linx. Ele foi o primeiro humano a descobrir a NOSSA existência.

-Nossa, imaginei que o nome dele fosse tipo...Doman Ronan... ou sei lá oque... -Só ele não tinha notado o que o monstro tinha falado.

-Mas não é...Repetindo, ele foi Marcus Linx, o primeiro humano a descobrir NOSSA existência.

-Pera aí...NOSSA? EXISTÊNCIA?

Continua...




  Mais notícias da seção As Lendas de Drogo no caderno As Lendas de Drogo



Capa |  As Lendas de Drogo  |  Caçador das Sombras  |  Crônicas Mórbidas  |  Prosa Mórbida  |  Silenciosa Sintonia
Busca em

  
11 Notícias